APLV

Já contei aqui a nossa guerra contra o refluxo patológico + esofagite e a suspeita de APLV, que está praticamente confirmada. Como assim praticamente? É porque não há na idade do Davi um exame que comprove a alergia apenas a análise clínica. Ou seja, fazer a dieta observar a evolução e fazer um teste de reintrodução, se os sintomas voltarem pode confirmar. Mas nós já temos o selo de certeza da mamãe e da pediatra :)

 

O que me fez suspeitar da Alergia a Proteína do Leite de Vaca (APLV) foi um texto que li num grupo de mães que participo no facebook (Davi quando ler isso vai fazer a mesma cara que eu faço quando vejo meu pai no orkut, paciência hahaha) que dizia uma lista de motivos para desconfiar da alergia, vou citar apenas os sintomas do Davi:
– Bebê amamentando exclusivamente, saudável e com crescimento normal, começa a apresentar muco
e/ou sangue nas fezes.
 
- O bebê chora muito. O choro geralmente vem em qualquer hora do dia e pode vir principalmente durante ou após as mamadas (peito ou mamadeira) Dicas como a extero-gestação, muito colo, sling, amamentação em livre demanda, vigiar as sonecas do bebê (não deixa-lo muito tempo acordado – quanto menor, maiores as necessidades de sono) podem ajudar. Se ainda assim seu bebê chora muito, desconfie da APLV. Às vezes, esse é o único sintoma.
- O refluxo gastroesofágico rebelde.
 
O primeiro sintoma do Davi claro, foi o choro non-stop. Sério, nada parava ele. Foram dias de choro seguido por mais de 4 horas. Colo, balde, bico, beijo, sling, peito. NA-DA acalmava o pequeno, claro que isso não era normal. Mas aí veio o refluxo, pensamos que os choros sem parar eram do refluxo. Mas os dias foram passando e as doses de remédio só aumentavam e ele nunca ficava bom. Por último eu vi o muco no coco, não chegou a ter sangue (que bom!). Aí euzinha mesmo, fui pro google, facebook, grupo de mães e comecei a fazer a dieta TOTAL, resultado Davi super melhor!
Agora a dieta, apesar de parecer simples, é tensa.
Eu não posso comer: Leite (e seus derivados), nada de soja, oleaginosas, leguminosas, frutos do mar.
Ok, até aí beleza fácil! O chato mesmo são os traços. Os traços são, resíduos dessas proteínas que existem no leite e na soja (e não é lactose, essa é o açúcar do leite. Aqui o que pega são as proteínas), eu não posso comer nenhuma comida que for feita em louça que TOCOU leite ou soja. Ah e os industrializados, são piores ainda porque os traços não precisam ser sinalizados nas embalagens, então a gente tem que ir atrás do SAC das empresas perguntar se tem maquinário compartilhado com alimentos de leite/soja.
Ah, frango.. só orgânico porque eles injetam componentes de soja na carne. Aí a gente vê quanta porcaria se come.
A maravilha é a modernidade, pois no grupo das mães de APLV, já tem uma lista dos alimentos industrializados limpos e várias receitas sem esses ingredientes :)
Completamos uma semana sem traços e o Davi já melhorou absurdamente, dizem que o leite fica limpo em 4 semanas, vamos ver a evolução até lá.