"Encontrei um verme no cocô do bebê, e agora?"

Por Lisiê Silva Dalsasso Joaquim*

Encontrei um verme no cocô do bebê, e agora? Não há motivos para preocupações, você provavelmente descobriu o motivo da irritabilidade, falta de apetite ou perda de peso, e das noites mal dormidas do seu filho. Isto não quer dizer que estes sintomas sejam sempre vermes (e na maioria das vezes não é, ok? ), mas é uma forma de se sentir mais aliviada :).

Neste momento, este verme não é infeccioso; nem ele, nem seus ovos. Pois, a maioria dos vermes (helmintos) apenas tornam-se infecciosos após um amadurecimento em ambiente favorável (geralmente na terra, pois depende dela para o seu ciclo de vida); as exceções são mais raras. O tratamento é fácil e a higienização só deve ser redobrada neste período. É importante lembrar que são mais comuns em idade escolar (5 anos), no qual a criança não usa mais fraldas, porém, uma parcela de bebês (0 a 3 anos) que frequentam creches é possível encontrar, mas raramente.

"E agora, o que faço com este verme?"

Guarde-o. Isto, colete com uma espátula e coloque em um copinho plástico feche a tampa com uma fita adesiva ou qualquer outra tampa improvisada e embale em um saquinho plástico. Leve-o no laboratório e peça um frasco coletor com solução conservante para acondicionar a sua amostra. Explique o ocorrido. Provavelmente irão solicitar a requisição médica. Então com a sua amostra preservada, fique tranquila que ela durará 3 dias. Consulte com o pediatra para que ele avalie o quadro e prescreva o exame mais adequado. Pode ser necessário realizar nova coleta, para outros exames. Nesta nova amostra o verme pode não aparecer, então por isso é importante guardar o primeiro.

Como higienizar, as roupas, lençóis, as fraldas e o ambiente?

Com uma solução de Vinagre 12% (120mL por Litro de água) e Sabonete líquido neutro 1,2% (12mL por Litro de água), deixe-as de molho por 10 min nesta solução. Após, lave-as bem e repita.

*O vinagre 12% pode ser substituído por 20 gotas de água sanitária para 1L de água.

Vermes. O que são?

Alguns vermes podem serem vistos a olho nu e possuem formas e tamanhos diferentes (helmintos), mas os seus ovos e larvas só são vistos no microscópio, assim como os protozoários (outro tipo de verme unicelular como a Giardia). No Brasil, cada região possui um perfil populacional diferenciado da presença de vermes em crianças, porém, os helmintos mais comuns na idade pré-escolar e escolar são Ascaris lumbricoides (lombriga) e Trichuris trichiura e varia de acordo com as regiões do país, podendo ocorrer tanto em zonas urbanas como rurais.  Já o protozoário mais comum e com maior potencial de causar doença é a Giardia.

O que fazer para não pegar vermes?

Nas enteroparasitoses (verminoses), os fatores relacionados ao tipo de parasita e as condições de saúde da criança são fundamentais, como por exemplo, a idade, a imunidade, os hábitos alimentares e o uso de medicamentos. Esses fatores vão determinar o início ou não de uma infecção parasitária.  Sendo assim, é importante que se tenha hábitos de vida saudáveis e um ambiente propício para o desenvolvimento imunológico da criança.

Na maioria das vezes a disseminação parasitária se dá através de água, solo e alimentos contaminados. Também é possível uma contaminação fecal- oral ou cutânea. As helmintoses podem não produzir sintomas algum, em caso de infecções leves, ou produzir sintomas, como dores abdominais, fraqueza, mal estar, diarréia, desnutrição, anemia.

Outras medidas de prevenção:

Para a prevenção de parasitoses intestinais recomenda-se (MANUAL DE ACOMPANHAMENTO DA CRIANÇA. Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo Agosto/2015.):

  • Amamentar exclusivamente até os seis meses de idade, e complementado até os dois anos de idade .
  • Higienizar de maneira adequada os utensílios utilizados na alimentação das crianças, proteger os utensílios de poeira e insetos .
  • Lavar bem as frutas e verduras, ingerir água clorada, filtrada ou fervida (não ingerir água e alimentos de fontes duvidosas),
  • Consumir carnes bem cozidas,
  • Manter domicílio sem insetos (moscas, baratas, pulgas); proteger os alimentos de poeira e insetos,
  • Não levar dedos ou objetos à boca; cuidar da higienização das unhas,
  • Lavar as mãos antes de manipular alimentos e após utilizar o banheiro,
  • Depositar as fezes humanas em locais adequados e não utilizá-las como adubo.

Como é o tratamento para vermes?

O tratamento se dá através de antiparasitários, e que pode ser complementada com medidas naturais e reposição da flora intestinal; as medidas profiláticas são também indispensáveis. Não faça uso de antiparasitários sem a realização do exame parasitológico de fezes, pois para o tratamento dos diferentes parasitos é necessário utilizar diferentes antiparasitários em diferentes concentrações. Consulte sempre o pediatra.

Repor a Flora Intestinal: Os parasitas intestinais alteram a flora intestinal e frequentemente se proliferam quando esta não está equilibrada. Por isso, convém utilizar probióticos para recompor a flora intestinal e prevenir o ataque de parasitas.

* Lisiê Silva Dalsasso Joaquim é Farmacêutica Bioquímica (Analisa Clínica) e Fitoaromaterapeuta.

Para saber mais sobre tratamentos naturais para a pele do bebê acesse: www.fitoaromaterapia.com.br

Clientes Nós e o Davi têm um cupom especial: FRALDAS.MELALEUCA15 (desconto na compra de óleos essenciais de Melaleuca e Lavanda)