Entre picos e saltos: por que o bebê não dorme mais?

Por Denise Ferreira

O bebê chega, a gente passa por uma adaptação incrível. De repente, quando finalmente a gente acha que aprendeu o jeitinho do bebê, parece que nada mais funciona!

Ele dormia, agora não dorme mais. Mamava tantos minutos por vez, agora parece que não fica mais saciado. Gostava de uma música xis, de repente não quer saber de música nenhuma... E agora, trocaram meu bebê?

Calma. Tem explicação!

Existem dois termos que são responsáveis por tudo isso, e que por mais que sejam importantes parece que são desconhecidos da maioria dos pediatras e especialistas em sono infantil: os picos de crescimento e salto de desenvolvimento.

Já ouviu falar neles?

Talvez esteja aí a resposta para tantas mudanças no sono do bebê.

A gente explica:

Salto de desenvolvimento

Os bebês não se desenvolvem em um ritmo constante, mas sim irregular. No período que imediatamente antecede um salto de desenvolvimento (aprender a rir, a segurar, reconhecer pessoas, sentar, engatinhar, andar e por aí vai...), o bebê fica se sentindo “perdido” em meio a tantas novidades, e recorre a sua base para tentar se re-adaptar a suas novas habilidades. E essa base, nada mais é do que amãe.

Isso se reflete em maior carência afetiva, mais necessidade de colo e uma alteração em seu sono e apetite (para mais ou para menos).

Passada essa fase, você vai descobrir que ele aprendeu uma habilidade nova!

Os períodos aproximados de saltos de desenvolvimento são:

  • 5 semanas/ 1 mês
  • 8 semanas/ quase 2 meses
  • 12 semanas/ quase 3 meses
  • 19 semanas/ 4 meses e meio
  • 26 semanas/ quase 6 meses
  • 30 semanas/ 7 meses
  • 37 semanas/ 8 meses e meio
  • 46 semanas; quase 11 meses
  • 55 semanas/ quase 13 meses
  • 64 semanas/ quase 15 meses
  • 75 semanas/ quase 17 meses

Picos de crescimento

É um fenômeno que ocorre sempre que o bebê ou a criança dão um “estirão”. Lembrando que o crescimento do bebê também não acontece de forma constante. Esses picos não se restringem ao primeiro ano do bebê, mas se estendem por toda a infância e até a adolescência!

Aqui, vamos falar do bebê que ainda mama. É possível que durante esses picos, o bebê acorde e solicite mamadas mais vezes do que estava acostumado. Essa necessidade costuma durar de alguns dias a uma semana, e depois o bebê volta ao padrão anterior de mamada.

Os períodos mais comuns de pico de crescimento ocorrem por volta de:

  • 7 a 10 dias
  • 2 a 3 semanas
  • 4 a 6 semanas
  • 3 meses
  • 4 meses
  • 6 meses
  • 9 meses

É comum que a mulher sinta como se não tivesse leite suficiente, afinal o bebê solicita diversas vezes no dia e muitas vezes chega a mamar por horas seguidas! Mas calma, é normal e vai passar! É importante lembrar que quanto mais o bebê mamar, mais leite será produzido.

Tanto durante os picos quanto nos saltos, esteja atenta aos sinais do bebê e respeite suas necessidades. Muita, muita paciência, que vai passar! Se puder contar com ajuda para passar por essa fase, melhor ainda!

FONTE: GRUPO VIRTUAL DE AMAMENTAÇÃO