Quatro dicas para um enxoval mais sustentável e consciente

 

Depois do “deu positivo”, “é menino (a)” ou “o bebê está chutando” chega a hora de pensar numa das partes mais divertidas da gestação: preparar o enxoval. Para muitas mães (e avós, e tias, e amigas, e primas, e vizinhas, e tias da amiga da prima..) a primeira ideia é convidar o máximo de gente possível e ganhar o maior número imaginável de fraldas, roupinhas, presentes, lembrancinhas, cacarecos...

Um passeio rápido na Internet e você já começa a surtar com a quantidade de coisas incrivelmente fofas, muitas novidades, e um outro tanto de coisas que em um primeiro olhar parecem indispensáveis. Mas (respire profundamente, por favor) o bebê precisa realmente de tudo isso?

Se de um lado pipocam por todos os cantos (e anúncios pagos no Facebook) produtos e serviços que parecem ser imprescindíveis para qualquer gestante ou mãe, por outro é cada vez maior o número de mulheres que têm aderido a uma linha mais consciente de pensamento. É é disso que vamos falar aqui.

Essa mudança na concepção do enxoval e, de forma mais abrangente, no papel da maternidade, é uma consequência de reflexões sobre o consumo e descarte exagerado. No princípio dessa reflexão surgem algumas perguntas como: eu preciso mesmo de oitenta e três bodies ou quarenta e cinco meias de crochê? O crescimento do bebê irá esperar para “estrear” cada roupa nova? E depois, com as roupas usadas pouquíssimas vezes, terei para quem repassar o que ganhei?

Com opções duráveis e de baixo impacto no ambiente, fazemos do consumo consciente e sustentabilidade a razão de ser das fraldas Nós e o Davi. Mas, para além das fraldas, queremos convidá-la a repensar um pouco a lista infinita de enxoval que vemos por aí. Por isso, trouxemos algumas sugestões de produtos e serviços que realmente vão fazer a diferença na sua nova vida de mãe.

  1. Fraldas ecológicas (como não poderia deixar de ser)

Ao longo de toda a “vida fraldada”, o bebê pode chegar a utilizar mais de 5 mil fraldas descartáveis. Já parou para pensar o que isso significa em dinheiro? Aproximadamente R$100 por mês que você vai gastar com essa necessidade básica do bebê. Se ele utilizar fralda por 30 meses (uma média), serão R$3.000 gastos.

Você pode até argumentar, dizendo que pode ganhar a maioria delas no chá de fraldas. Mas e se repensar essa conta, e trocar o pacote de fraldas do chá por uma fralda ecológica? Quando seu bebê nascer, você terá fraldas suficientes até o desfralde.

Uma opção bastante inteligente para quem não quer “ser radical” é mesclar o uso das fraldas ecológicas com as fraldas descartáveis (existem no mercado opções de fraldas biodegradáveis). Assim, você pode reduzir em até metade o seu gasto. Veja aqui quanto você pode economizar utilizando o as fraldas ecológicas somente em alguns momentos.

  • Para quem optar por utilizar somente fraldas de pano modernas, nossa sugestão para um enxoval completo é:

20 fraldas para o dia a dia (entre diurnas, noturnas e fresquinhas/piscina)
3 fraldas noturnas
40 absorventes (sendo que cada fralda nossa já vem com 1)
2 sacolas impermeáveis

 

  1. Artigos de higiene

 

Pomadas: uma das principais vantagens da fralda ecológica (além da economia no enxoval e do respeito ao meio ambiente) é que ela raramente irrita a pele do bebê, reduzindo muito a necessidade do uso de pomadas. Pomadas, aliás, que são proibidas junto com as fraldas de pano, pois prejudicam o desempenho do tecido. Então, se você optar pela fralda ecológica, pode excluir a pomada de sua lista de enxoval.

Mesmo que você continue utilizando fralda descartável, o uso da pomada pode ser feito com consciência. Em geral, bebês trocados com frequência (no máximo a cada 4 horas) raramente desenvolvem assaduras. Além do mais, o uso frequente de pomadas torna a pele do bebê mais sensível, e dessa forma cada vez mais dependente das tais pomadas. Vamos começar diferente? Experimente utilizar pomadas somente quando a pele do seu bebê pedir. Em vez de pomada, você também pode utilizar amido de milho (sim, a boa e velha caixinha amarela), é tiro e queda contra assaduras!

Lenço umedecido: especialmente nos primeiros meses de vida, o lenço pode causar irritação na pele do bebê, que ainda não está acostumada com produtos químicos. O algodão molhado é uma ótima alternativa.

Sabonete líquido: nos primeiros dias, não é recomendado lavar o bebê com qualquer tipo de sabonete. E pele ainda é protegida com o vérnix do nascimento, e ele é importante para a saúde do bebê. Após cerca de 3 semanas você já pode começar a utilizar sabonete líquido. Uma dica: fuja de marcas que costumam fazer seus testes em animais. Existem no mercado empresas que produzem sabonetes e óleos totalmente naturais, que tal optar por uma dessas? A pele e a saúde do seu bebê agradecem.

 

*Do que seu bebê realmente não precisa

  • Colônia com cheirinho de bebê (o que pode ser melhor do que o cheirinho natural do seu bebê?)
  • Talco (inclusive não é recomendado, pois pode ser aspirado pelo bebê)
  • Shampoo e condicionador
  • Hidratante

 

  1. Utilitários

 

Organizadores: esqueça aquele “kit higiene” que as lojas garantem ser extremamente útil. Além de caro, ele pode tranquilamente ser substituído por cestinhas personalizadas e uma garrafa térmica comprada à parte.

Chaleira elétrica/garrafa térmica: muito úteis, especialmente nos primeiros dias e principalmente se você optar por não utilizar lenço umedecido.

Sling ou outro carregador ergonômico: o seu sling vai se tornar o seu melhor amigo, acredite. Muito mais do que te ajudar a carregar o bebê, ele é um calmante natural para o bebê (e a mãe), fortalece o vínculo com os cuidadores (olá papai, vovó), e permite que se faça mais de uma coisa ao mesmo tempo, como comer, cuidar da casa, atender ao telefone…

Balde: não, não estamos falando de um balde para colocar roupas de molho ou as fraldinhas do beb~e. Um balde grande pode ser seu maior aliado na hora de acalmar o bebê. É o famoso banho de balde, ou ofurô para bebês. Dentro dele, o bebê se sente de volta ao ambiente uterino, o que lhe dá sensação de segurança e tranquilidade. Além disso, o balde pode tranquilamente substituir a banheira nos primeiros meses.

Outros itens indispensáveis

  • Cortador de unha ou tesourinha
  • Fraldas de algodão (elas têm 1.001 utilidades)
  • Termômetro (você não vai querer precisar dele, mas é melhor tê-lo)
  • Cueiros (eles têm 10.001 utilidades)

* Itens que você pode pensar duas vezes antes de comprar

  • Carrinho de bebê: acredite, de posse de um bom sling, talvez você não precise imediatamente ter um carrinho. É uma compra que pode ficar para depois. Ou, quem sabe, esperar algum amigo ou parente desapegar de seu carrinho?
  • Banheira: se você se adaptar bem ao balde, pode substituir tranquilamente a banheira por ele. Após cerca de um mês de vida (alguns antes, outros depois), já é possível tomar banho de chuveiro com o bebê no colo! Acredite, é transformador! Depois que vocês passarem esse momento juntos (você ou o pai do bebê) nunca mais vão querer abrir mão!
  • Berço: a cama compartilhada é uma bênção para quem pretende amamentar por bastante tempo e preza por seu sono. Dormir juntinhos permite que a família inteira tenha uma noite tranquila de sono, e você vai amamentar a noite inteira sem perceber. Não estamos aqui propondo que você abandone o berço de vez, mas que tal acoplá-lo à lateral da cama, para deixar mais espaço para todo mundo?
  • Quarto decorado: pelo motivo exposto no item anterior, pode ser que o quarto do bebê seja o lugar menos visitado da casa. Você pode investir esse dinheiro em outras questões mais úteis, como por exemplo ser acompanhada por uma doula, uma doula pós-parto ou uma consultora de amamentação.
  1. E faça girar a roda do bem!

Antes de sair comprando o enxoval desenfreadamente, que tal aguardar a roda do bem chegar até você? Quando alguém anuncia que está grávida, rapidamente começam a surgir ofertas de roupinhas de outros bebês, que deixaram de servir e estão novinhas. Uma dica valiosa é deixar para comprar somente no final da gestação, quando você puder contabilizar o que realmente falta. Depois, não esqueça de passar as roupinhas e utilitários do seu filho para outros bebês!

Deixamos aqui alguns links que podem te ajudar nesse processo louco de tornar-se uma mãe consciente:

Cama compartilhada - os 5 grandes mitos

Usos errados, prejudiciais e perigosos do sling ou portabebê

Banho de balde para os pequeninos

Algumas razões para adiar o primeiro banho do bebê