Introdução Alimentar - As orientações - IA #1

Depois que o Davi fez 5 meses eu já comecei a me preparar para a IA (Introdução Alimentar) não que eu estivesse ansiosa para que isso acontecesse mas porque eu queria estar bem preparada quando chegasse a hora. Sabia que iria receber informações inadequadas mas não sabia que seria tanto! Cada um fala um coisa! Fui atrás de fontes seguras e quero compartilhar a minha experiência com vocês. Estive em 3 pediatras A,B,C. Olha o que cada um recomendou

Pediatra A: 
Iniciar com frutas e papinhas salgadas. Uma fruta nova a cada dia, depois que comer a fruta tomar suco de laranja.
Papinha salgada completa, feita em caldo de carne e temperada com sal. 
Minhas opiniões: Uma coisa nova todo dia, se o bebê tem reação alérgica como saber qual foi o alimento causador? Suco? Sal? Carne? Tudo isso de uma vez só?? Para um bebê que só está acostumado a um sabor e textura. 
Pediatra B:
Iniciar com papinhas salgadas completas: leguminosa, verde, tubérculo, carne. 50 gr de Carne por dia!!! Mudar os ingredientes diariamente. Oferecer no almoço e janta e frutas como sobremesa
Minhas opiniões: Tudo junto de novo, comentei sobre as reações fui ignorada. Achou que é exagero meu temer uma outra alergia (sério? pena que é tão comum...) Só eu acho um absurdo 50gr de carne pra um bebê de 6 meses? Oi?
Pediatra C: Foi o mais sensato, porém ainda deixou dúvidas. Iniciar devagar, sugeriu começar oferecendo as frutas raspadas, insistir na mesma após 3 dias de aceitação e observar como organismo reage. Depois de 4 frutas bem aceitas iniciar os salgados no mesmo esquema. Me disse que a dieta vegetariana não é ideal para um bebê.
Minhas opiniões: Teve mais cautela, pensou nas possíveis reações. Lembrou de ir com calma. Achei o mais sensato dos 3, não me enfiou uma folhinha goela a baixo. Disse para oferecer sempre variedade, não ficar nos mesmo alimentos sempre. Duvidei da dieta vegetariana não ser adequada para o bebê, já que existem inúmeros vegetais com fontes de proteínas. Enfim. Havia lido sobre introdução com legumes brandos para os bebês alérgicos, ficou meio que a  meu critério, mas direcionado para as frutas.
De tudo que eu li e ouvi o que eu decidi fazer:

  1. Ir devagar, no ritmo dele. A intenção não é fazer com que ele coma uma quantidade x em tal horário e sim que ele experimente novos sabores e texturas. Que descubra uma nova maneira de se alimentar.
  2. Insistir em uma alimento por um período maior. Primeiro para monitorar as possíveis reações e também porque é importante que uma novidade se firme antes de começar com outra.
  3. Salgados só depois de uma consolidação nas frutas. Já que escolhi começar com as frutas (pelo sabor adocicado mais semelhante ao leite materno) vou seguir até que ele esteja bem a vontade com elas. Aí sim entrarão as salgadas, no mesmo esquema.
  4. Por hora, sem carne. Não entramos em acordo ainda eu e o Felipe sobre a carne. Como ainda leva tempo até lá decidiremos. Ainda não tenho uma posição 100% definida, estou lendo quando dá tempo.
  5. Sem sucos, até um ano de idade. Primeiro porque a fruta em si tem mais fibras que o suco, que fica mais calórico e menos nutritivo. Segundo porque é nessa fase que vão se criar hábitos e preferências alimentares então é mais importante que ele curta a fruta do que suco
  6. Água com cautela. Leite materno tem água e mata a sede. Frutas tem água. Acho que será importante só quando começar os salgados. Agora só para experimentar, aprender a manusear o copo, etc
  7. Leite Materno em livre demanda.  A organização mundial da saúde e o ministério da saúde recomendam o aleitamento materno exclusivo até os 6 meses (essa etapa nós cumprimos!) e continuado até os dois anos ou mais. O Leite materno continua sendo o principal alimento no primeiro ano de idade, os alimentos complementares são para fornecer mais fontes de nutrientes. Ou seja, se não comer e mamar de fome não vai morrer.
  8. Industrializados nem pensar! Não só pelos traços de LV e pela alergia, mas porque o processo industrial e os aditivos, conservantes não são adequados para os bebês (nem mesmo nos produtos comercializados para eles).
  9. Nada sal, tempero fresco! Nosso paladar é muito viciado pelo sal. Diariamente todos nós consumimos mais sal do que o limite saudável. Eu estou numa luta comigo mesma para diminuir e até zerar o sal, mas é difícil. Por enquanto prefiro preservar o paladar dele.
  10. Nada de açúcar! Açúcar em si, já está na natureza. Eu sou uma viciada em açúcar assumida, tentando recuperação. Frutinhas doces, é isso que tem pra ele. E espero muito que assim eu siga também porque é mais saudável.
Volto logo pra contar sobre a primeira fruta e como tem sido!
Ah pra quem ainda não sabe quinta-feira vamos á rua numa manifestação pacífica de mães e crianças. Junte-se a gente por um país melhor: http://www.facebook.com/events/136446366560503/