Onde muitos veem dificuldade eu vejo OPORTUNIDADE

Quase diariamente eu falo sobre APLV, seja na internet ou em casa. É inevitável, por mais que eu leve o assunto com extrema naturalidade ele vem a tona e junto com ele alguns comentários do tipo:
"Noooosa! O que você come então?" ou "Meu Deus que díficil!! Eu não conseguiria/não faria tudo isso".
Caso alguém não sabia, eu odeio esse tipo de comentário. Sério. Primeiramente que para dizer que a pessoa não faria ela teria que estar na mesma situação que minha, dizer sem ser seu filho que está sofrendo é fácil. Por ele eu comeria apenas 1 alimento que fosse, meu pagamento é ver ele crescendo e se desenvolvendo super bem e saudável. Segundo, porque eu como muito bem, obrigado.  Aliás eu como muito melhor do que nunca na minha vida. Nunca me senti tão disposta, feliz, bem humorada. E jamais meu organismo funcionou em tanta sintonia. Minha alimentação é boa não só nutricionalmente falando mas também no sabor. Quem comeu os pratos que fiz no meu aniversário pode ver.
Eu jamais quero jogar na cara do Davi (daqui 15, 17 anos) tudo que fiz por ele. Porque eu fiz e faço por amor, não quero flores nem aplausos. E mais eu vi em tudo isso que aconteceu conosco uma oportunidade. Uma chance de comer melhor, de parar para pensar no que vai no nosso prato e de onde aquilo está vindo e o impacto que causou.

Essa mudança é longa e começou no dia que eu iniciei a dieta e não parou mais. Primeiro cortei o leite,depois foram as bebidas industrializadas, agora carne. E costumo pensar o céu é o limite.

Eu fico triste quando vejo mães que tiveram uma oportunidade de comer melhor voltarem atrás e ainda mais poluir a alimentação da criança com lácteos. Sim, a nossa alimentação é poluída com leite porque em todas as refeições eu tive que me modificar porque continham leite e/ou derivados. Se você não concorda com o vegetarianismo/veganismo tá aí a nutrição funcional para provar que se o leite não fazia bem a criança há 6 meses atrás não fará bem jamais. Ela pode ficar apenas mais resistente.
Agora todo mundo fala em orgânicos, alimentação saudável, blá blá blá comida de gato em sache.
Gente, pensa comigo de quê adianta fazer tudo lindo maravilhoso se não é uma mudança efetiva na alimentação da família toda? Quando a criança fizer 1, 2,3,10 anos ela vai querer comer o que os pais comem e se eles não comem bem, já era.
A nossa introdução alimentar anda a passinhos de formiga, mas anda. Aliás anda em passinhos de Davi. Assim como a minha revolução alimentar anda a passinhos de Laís. Muito feliz, sem carne, com menos crueldade e muito mais saudável.

Cogumelos frescos refogados com legumes e arroz com castanhas do pará

 

Penne com lula e vegetais

 

Lasanha de palmito com Madiokejo

 

Morangos com Leite de Coco quase congelado

 

Bolinhos de banana
Minha torta com recheio de beijinho e empadões de aniversário