Você é um agente das boas mudanças no mundo?

“Seja a mudança que você quer ver no mundo”

Você já deve ter lido alguma vez essa frase acima, de autoria de Mahatma Gandhi. Ela tem toda ligação com o assunto que queremos tratar hoje: os pequenos gestos, que fazem toda a diferença no mundo.

Ser educado com as pessoas, ajudar um animal, cuidar do meio ambiente. Você já parou para pensar em quanto influencia ou é influenciado pelos bons exemplos? Nós estamos todos interligados e o mundo é o reflexo das nossas atitudes. Cada gesto conta!

A Tamires Souza de Oliveira é mãe da Luna, de 4 meses, e chegou até a Nós e o Davi como uma dessas pessoas agentes da boa mudança.

Ela é natural de Santa Catarina, mas vive em Brasília e quando iniciou sua bebê na natação percebeu que precisava ter uma atitude diferente.

 

“Passei a perceber no tanto de lixo que causava cada bebê usando uma fralda descartável de piscina, que além de cara, polui o meio ambiente. Começamos a discutir entre as mães para mudar aquele hábito e passarmos a usar fraldas de pano ecológicas. 

Pesquisei inúmeras marcas e acabei optando pela Nós e o Davi. Passei para as mães e acabou sendo concordado por todas.

Primeira coisa: marca nacional. Feito por quem é mãe, valorizo muito isso. Dava para ver que o produto é de qualidade. Compramos uma remessa para testar e no primeiro uso o amor foi geral. Logo encomendamos a segunda remessa e agora na natação praticamente toda a turma está usando fralda ecológica”

 

 

Nós podemos ser meros expectadores ou fazermos como a Tamires: colocar a mão na massa e ser agente da mudança. Pode parecer clichê, mas você já reparou que quando só reclama e vê o lado ruim de tudo, parece que acaba atraindo ainda mais energia negativa?

Claro, nem sempre estaremos dispostos, e se permitir ter "dias nublados" também é importante. Mas, aos poucos, que tal começar a praticar a gentileza no seu dia a dia? Uma pequena atitude sua pode gerar uma espiral, cada vez maior, de boas ações.

Iniciamos o texto com uma frase do indiano Gandhi e vamos terminar com um questionamento de Martin Luther King para reflexão:

"Não há nada mais trágico neste mundo do que saber o que é certo e não fazê-lo. Que tal mudarmos o mundo começando por nós mesmos?"